Curiosidades sobre o Bart

20 fatos sobre o BART que você precisa conhecer

Screen Shot 2015-08-24 at 11.37.35 PM

BART – Bay Area Rapid Transit

1. Estima-se que o BART faz aproximadamente 10 milhões por ano, isso sem contar os tickets de menor valor.

2. A velocidade máxima do BART é de 80 milhas por hora, eles tipicamente não vão mais rápido que 70 milhas por hora pois o freio pode falhar acima desta velocidade.

3. O ticket mínimo do BART é de $1,85 para os trechos de menos de 6 milhas.

4. Os tickets mais caros são os com destino aos aeroportos.

5. A construção oficial do BART iniciou em 19 de junho de 1964.

6. Quando as operações do BART iniciaram, haviam 12 estações em um trecho de 28 milhas, hoje são 104 milhas servindo 44 estações e as obras continuam.

7. Das estações existentes, 16 são no nível do solo, 12 elevadas, e 12 subterrâneas.

8. Mais de 400.000 pessoas usam o BART diariamente. Até 2040 projeta-se que o número de passageiros diários será de 600.000 pessoas diariamente.

9. A estação mais movimentada é o Embarcadero em San Francisco, que acomoda a média de 41.000 passageiros diariamente. Fora de San Francisco a estação mais movimentada é o centro de Berkeley com 13.000 passageiros por dia e menos movimentada é o norte de Concord com menos de 2.500 pessoas por dia.

10. Na hora do rush, 21.000 pessoas por hora pegam o BART.

11. O BART emprega mais de 3.000 funcionários.

12. A frota do BART é composta de 669 vagões que podem formar comboios de até 10 carros. Cada carro tem aproximadamente 30 anos.

13. Em 2004, BART se tornou o primeiro sistema de trânsito dos Estados Unidos a oferecer cobertura de celular das principais operadoras.

14. Contando todos os estacionamentos do BART há mais de 47.000 vagas de estacionamento, metade delas possui estacionamento para bicicletas. 49% dos passageiros vão até estação de carro e 31% deles caminhando, 4% de bicicleta.

15. O serviço do BART inicia ás quatro horas da manhã, durante a semana, seis horas aos sábados, e 8:00, aos domingos, terminando à meia-noite, mas há um ônibus que liga as estações durante 24 horas todos os dias.

16. Todos os carros BART hoje possuem assentos estofados. Em 2011, foi relatado que até bactérias de contaminação fecal foram encontradas nos assentos, mas um projetode 2 milhões foi aprovado e em 2015, todos os assentos foram renovados e carpete foi retirado dos carros. Thanks GOD! – Assentos que carpete davam coceira  :(

17. Um projeto está em sendo realizado para que hajam novos carros, muito mais modernos. Os carros já foram mostrados em eventos na Bay Area e 35.000 pessoas puderam dar um feedback.

18.A dimensão da frota aumentará de 669 para 1.000 carros, aumentando o número total de assentos disponíveis em 38%. Assim, a capacidade de passageiros será 43% maior por hora.

19.A frota do futuro tem um valor estimado de 3,3 bilhões de dólares.

20.A nova frota com 1000 novos carros estarão em serviço até 2023.

Fonte: BART.

Todo mundo que vem ao Vale do Silício precisa conhecer o significado destas palavras

O cara fica todo orgulhoso que está indo fazer uma missão empresarial no Vale do Silício, quer saber mais sobre inovação e empreendedorismo. Aí nos primeiros 10 minutos de workshop ele levanta a mão e pergunta: O que é VC? PQP!

Screen Shot 2015-08-13 at 10.25.46 AM

Fonte da foto: cinemundoblog

As pessoas não tem obrigação de conhecer todos os termos utilizados neste ambiente, mas vamos combinar que não saber o significado de algumas palavras chega a ser vergonhoso. Então meu amigo, se você não quiser pagar mico quando vier ao Vale é legal ficar por dentro.

Começando do zero, acho que é importante explicar que uma startup vai além da padaria que a Joana abriu no mês passado.  Muitos pensam que startup é apenas uma empresa que começou agora. Entenda: Continuar lendo

Mariane conta com detalhes sobre sua experiência de estudar em San Francisco

Visitar San Francisco é um sonho para muitos, que tal aproveitar sua viagem e fazer um curso de inglês?

Mariane Nishida estudou em San Francisco durante duas semanas e conta com detalhes sobre seu planejamento, sua experiência com o translado, voos e conexões, a escola e acomodação. Confira:

Depoimento de Mariane 

Sempre sonhei em conhecer San Francisco! Seja por causa dos seriados famosos, dos filmes, ou porque muita gente foi e simplesmente amou! Enfim, o sonho se tornou realidade!

O planejamento

Eu havia planejado ir para lá em dezembro de 2014. O plano original era ficar alguns dias em San Francisco, alugar um carro, e passar pela famosa Highway 1 até Los Angeles. Entretanto, tive que postergar, mas finalmente neste ano surgiu a oportunidade de viajar novamente.

Como iria sozinha, resolvei mudar um pouco meus planos e ficar somente na cidade ao invés de viajar, aproveitando para fazer um curso de inglês,  já que o curso  seria ótimo para minha vida profissional, além da escola ser uma oportunidade para fazer amizades.

Pesquisei bastante sobre a cidade e escola, os blogs Acontece no Vale, e o Hotel Califórnia foram fundamentais para me ajudar com esta viagem. Fechei o curso, a passagem,  acomodação, e o plano saúde na agência CI – Unidade Paulista. O Eduardo que me atendeu lá foi super solícito, e como já havia morado em San Fran por um bom tempo, me deu várias dicas ótimas. O único inconveniente foi em relação à acomodação, que explicarei mais à frente.

A escola e o curso de inglês

Escolhi o curso de 2 semanas na escola St. Giles.

Prédio da St Giles ao lado da Ross no centro de San Francisco. Foto by Mariana.

Prédio da St Giles ao lado da Ross no centro de San Francisco. Foto by Mariane.

O preço é superior às outras escolas, porém a qualidade das aulas, a estrutura, e o staff são excelentes! Além disso a escola é super bem localizada! A minha teacher era muito boa e a cada 2 semanas você fazia um teste e recebia um feedback. Antes de ir tive receio de ter apenas adolescentes na minha sala, mas em maio – o mês que estive lá, não havia muitos não. A faixa de idade dos alunos era de 20 á 25, mas tinha gente de quase 30 como eu (rsrsrs). Também vi gente na faixa dos 40 em outras salas. Achei super democrático! Nada contra adolescentes, mas eu sei por experiência que quando há muitos adolescentes junto, a tendência é a aula não fluir da forma que deveria, e como ficaria apenas 2 semanas, queria aproveitar as aulas ao máximo. E também não tive contato com outros brasileiro na escola. O que foi excelente para treinar o idioma.

Acomodação

Quanto à acomodação, cheguei a cogitar ficar em homestay. Mas mudei de ideia pois todas eram bem afastadas do centro e por consequência, longe da escola. Como eu não queria pegar transporte público para ir e voltar, resolvi acatar a sugestão da CI, já que era a melhor acomodação que eles tinham: bem próximo à escola, com 99% de aprovação no Tripadvisor, então fechei com o US Hostels.

US Hostels - Post Street. San Francisco. Foto by Mariana.

US Hostels – Post Street. San Francisco. Foto by Mariane.

Só que foi a primeira vez que havia ficado em um hostel na vida. Mesmo tendo escolhido um quarto duplo com banheiro privativo e a minha colega francesa ter sido super gente boa, eu não me hospedaria novamente. Primeiro porque limpeza não era lá o forte deles. Segundo porque não achei o staff prestativo. Quando precisei, eles não foram nada simpáticos. E terceiro, apesar de ser bem localizado, próximo da Union Square, à noite eu achei meio ruim andar por lá, pois tinha muito homeless nas redondezas. Além disso, tive outros contratempos, como barulho de madrugada, uma hóspede roubou a chave do quarto de outra pessoa para roubar. Enfim, como disse, não me hospedaria novamente. Acho que hostel não é para mim mesmo!

A compra dos dólares

Referente aos dólares, como a cotação estava muito flutuante, fui comprando aos poucos até a data da viagem. Ligava praticamente todos os dias em várias casas de câmbio, mas a Confidence era a quem sempre tinha a melhor cotação, e por ventura, quando não tinham, eles acabavam cobrindo a concorrência. E optei por levar o cartão Travel Money, pois não acho seguro levar muito dinheiro em espécie.

Voo para San Francisco com conexão em Houston

Meu voo foi pela United Airlines. Na ida, fiz escala em Houston, e apesar do intervalo de 2 horas para pegar o voo para San Francisco, quaaase que não deu tempo devido a fila imensa na imigração, porque ainda precisava pegar minha mala e despachá-la novamente, e por uma falha minha de não rechecar o portão de embarque no painel do aeroporto. Então quando cheguei no portão que estava informado no bilhete, me avisaram que havia sido alterado para outro terminal super longe. Tão longe que era preciso pegar uma espécie de trem. Mas por fim, deu tudo certo.  Então, é bom se atentar a esse intervalo entre um voo e outro. As vezes é melhor fazer tudo com calma e esperar um pouquinho para embarcar, do que correr como uma louca e se desesperar com receio de perder o voo como Eu! (rsrsrs).

Voo de retorno para o Brasil com conexão em Chicago

Na volta fiz escala em Chicago, e tive a pior das impressões. Fui solicitar informação com a polícial do aeroporto, e ela foi extremamente grosseira! Depois, ao achar o local para retirar as malas, fiquei ali esperando e nada das minhas malas chegarem, começou a bater um desespero! Fui falar com a moça da companhia aérea, e ela também foi extremamente ríspida comigo, e me mostrou que diferentemente do que aconteceu na ida, a minha bagagem foi despachada diretamente para o Brasil. Ufa! rsrs

Translado do aeroporto para o centro de San Francisco

Referente ao transporte do aeroporto para o Hostel, contratei pelo site da Supper Shuttle antes de viajar, e paguei no cartão de crédito ida e volta, mas NÃO RECOMENDO! Quando cheguei em San Francisco, acho que esperei um tempão até que a van chegou para me pegar, aí entrou mais um casal e logo já haviam mais 4 pessoas lá dentro. Demorou MUITO para chegar no hostel porque havia tido uma corrida na cidade, e várias ruas principais estavam interditadas. No dia do meu retorno, a van simplesmente não apareceu para me levar ao aeroporto! Apesar de estar 20 minutos antes do horário combinado esperando na recepção, quando eu liguei na central de atendimento, informaram que a van passou e eu não estava lá, e que por isso eles não retornariam! Por sorte, o hotel conseguiu me encaixar na próxima van da empresa que eles utilizam para os hóspedes, aí cheguei a tempo.

Conclusão 

Tive alguns contratempos aqui e ali, mas nada disso tirou o encanto que foi esta viagem! Amei a experiência de ter ido sozinha, as aulas, as pessoas que conheci, e claro, a cidade que é maravilhosa!

Golden Gate Bridge. Foto by Mariana.

Golden Gate Bridge. Foto by Mariane.

San Francisco vista de Alcatraz

San Francisco – vista do Alcatraz. Foto by Mariane.

San Fran vista pela Coit Tower

San Francisco – vista da Coit Tower. Foto by Mariane.

E você já estudou em San Francisco?  Compartilhe com a gente sua experiência!

Por que há tantos moradores de rua em San Francisco?

Se você já andou no centro de San Francisco, provavelmente deve ter se perguntado, por que há tantos moradores de rua nesta cidade. Obviamente é impossível falar sobre todos os motivos em um único artigo. Entenda as  principais razões dos homeless – os sem teto gostarem tanto de viver por aqui. Continuar lendo

A experiência de ir para Napa Valley com as agências de turismo de San Francisco

Muita gente prefere comprar o tour para o Vale de Napa com as agências de viagens porque não tem conhecimento sobre a região, não sabe quais vinícolas visitar e principalmente porque não quer se privar de fazer as degustações pois precisa dirigir depois. Eu fiz o tour com um grupo de amigos do Brasil com uma das agência e vim relatar minha experiência.

Tour para Napa com as agências de turismo

Existem diversas agências que fazem o tour para Napa, eu optei pela Tower Tour que é uma das mais populares. O tour é realizado em um ônibus de turismo com um grupo de aproximadamente 30 pessoas. Continuar lendo